sábado, outubro 17, 2009

sublinhado (72)

'Sinto que aquilo a que chamam mundo me diz muito pouco, e que aquilo a que eu silenciosamente chamo mundo me surge grande e arrebatador.' (pág. 114)


in Jakob von Gunten, um diário (Relógio d'Água), Robert Walser

7 comentários:

Luciana Melo disse...

Só vale aquilo em que acreditamos... aquilo que chamam mundo não passa de uma invenção.

Adão disse...

Tão simples e bonito. Como estás?

Vítor Leal Barros disse...

estou bem e tu?

MAISON CHAPLIN disse...

Querem-se mais posts inspiradores. ;)

Adão disse...

Tb, obrigado:)
Bem, agora estou a morar na California (Santa Barbara, especificamente), por isso, já sabes, tens sítio onde aterrar!

Abraço

Vítor Leal Barros disse...

sabes que quando vi o teu post no moderador de comentários só conseguia ler 'Tb, obrigado:) Bem, agora estou a morar na Calif...'

eu pensei: califórnia, santa bárbara... sem ter lido o resto do post.

um português das letras quando foge para os States vai parar a santa bárbara... o jorge de sena à cabeça...

um abraço e se tiver oportunidade vou com muito gosto

Adão disse...

Sim, vem.
Brevemente estarei a trabalhar sobre Herberto Helder, já agora. Lindo poema que postaste! ;)

Bem, o convite é sério. E traz a tua "prima" tb se quiseres.

Abç