quinta-feira, abril 13, 2006

sublinhado (24)

nem de propósito e logo a seguir ao post da Frida! Ora leiam e depois digam-me se o nome deste blogue é ou não por acaso:
"Tudo o que é jogos de espelhos entre as pessoas e os momentos do tempo, ângulos de reflexão e ângulos de incidência entre a imaginação e o facto consumado é tão obscuro, tão fluido, tão impossível de captar e definir por palavras, que a própria menção se arrisca a parecer grotesca. Falemos de coincidência, essa palavra que basta quando não há explicação." (pág. 127)
O quê? A Eternidade (Difel), Marguerite Yourcenar

2 comentários:

luciana MELO disse...

Ei!!! Esse texto é meu!!!
:o)))

Vítor Leal Barros disse...

tenho a certeza que vais ler a Yourcenar brevemente hehehe